FUNORTE FACULDADES DE JANAÚBA

ROGÉRIO DO IBGE MORRE AOS 72 ANOS; ELE FOI RESPONSÁVEL POR MUITO TEMPO PELO CENSO POPULACIONAL DE JANAÚBA E REGIÃO

Foto Oliveira Júnior/arquivo
Rogério Rodrigues da Silva em ação pelo IBGE no dia 18 de agosto de 2006, quase 12 anos atrás.

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – “Com Deus me deito,
Com Deus me levanto.
Na graça de Deus
E do Divino Espírito Santo,
E a Nossa Senhora me cubra
Com o seu divino manto.
Amém!”.
Exatamente um ano atrás, no dia 25 de julho, o técnico em contabilidade Rogério Rodrigues da Silva publicava em sua página na rede social esse texto referente a uma publicação/vídeo sobre Nossa Senhora das Graças. Hoje, quarta-feira, 25 de julho de 2018, à tarde, somos informados da morte de Rogério Rodrigues, o nosso estimado Rogério do IBGE.
Aos 72 anos de idade ele não resistiu à enfermidade oriunda de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Um mês após o seu aniversário. Rogério nasceu no dia 27 de junho em 1946 na localidade que hoje é município de Serranópolis de Minas. Foram mais de três décadas morando e trabalhando em Janaúba, cidade que o acolheu como cidadão ilustre. No dia 25 de setembro de 2015, Rogério Rodrigues da Silva se tornou Cidadão Honorário de Janaúba por intermédio de Título lhe outorgado pela Câmara Municipal através de indicação do vereador Felipe Franklin Silva Carvalho.
Mesmo que tardio, a iniciativa do legislativo foi importante ao reconhecer o relevante serviço que esse norte-mineiro prestou ao município, seja pela atribuição da função pública ou então pelo envolvimento nas ações sociais e comunitárias, principalmente no que tange à evangelização. Rogério participava ativamente dos movimentos religiosos e também lidava com o homem do campo.
No campo ou na cidade, a presença do “gorutubano” Rogério era certa. Afinal, cabia a ele e sua equipe de trabalho verificar o crescimento habitacional e produtivo deste e de outros municípios abrangidos pelo escritório do IBGE que foi coordenado por muito tempo por Rogério, mesmo depois de uma temporada pela região.
A vontade em trabalhar aliada à habilitação obtida no curso de técnico em Contabilidade fez com que Rogério desempenhasse positivamente as suas metas perante o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em sua memória havia espaço para os diversos cálculos sobre a quantidade de habitante em cada núcleo da cidade e da zona rural, assim como mapear a rota dos colegas recenseadores. Foi por muito tempo um trabalho sincronizado e cumprido.
Foto Paulo & Galego/arquivo
Vereador Felipe Franklin entrega a Rogério do IBGE o Título de Cidadão Honorário de Janaúba, em setembro de 2015.

Na sua sala de trabalho ou no campo, Rogério e os colegas desenvolviam uma importante tarefa que subsidiava as políticas públicas do governo e da também da administração municipal. Não somente a quantidade de morador em cada domicílio, por rua, bairro ou na cidade. A responsabilidade do “vovô” Rogério –  essa era a maneira que os colegas jovens o tratava – era traçar metas de plano de ação diante da realidade social e econômica de Janaúba e outros municípios.
Para Rogério era prazeroso atuar naquilo que tanto gostava de fazer. Mesmo com o tempo suficiente para se aposentar, esse mineiro não desgrudou do ofício do serviço público. Ele foi a referência estatística de Janaúba e região. Os dados coletados por ele e pela equipe serviram e ainda terão serventia no que tange a evolução do planejamento para que uma comunidade seja desenvolvida corretamente.
Em junho do ano passado ele se desligou efetivamente da função de servidor público federal. “Chegou o dia de me aposentar”, comentou Rogério no dia 3 de junho de 2017 após ter a portaria da sua aposentadoria publicada no Diário Oficial da União em 1º de junho daquele ano. Até então, ele respondia pela chefia do IBGE em Janaúba.
Foram 38 anos de atuação nesse órgão do Governo Federal. “Saio com a consciência do dever cumprido”, mencionou o eficiente servidor ao acrescentar “agradeço muito a Deus, que me guiou durante esse longo período de trabalho e dedicação”.
O janaubense Rogério do IBGE nutria um apreço pelos companheiros do ambiente de trabalho. Sentia-se honrado pela confiança lhe atribuída pela direção do órgão federal e se orgulhava diante da amizade e respeito dos colegas – ativos e aposentados – do IBGE.
Rogério contribuiu para a previdência por 45 anos. Nesse período de pouco mais de um ano de aposentadoria, Rogério do IBGE se dedicava mais à família, que foi a sua base e suporte de todas as horas, principalmente na compreensão da missão profissional.
Desde que atuo na imprensa sempre recorria ao Rogério Rodrigues em busca de informações alusivas à população de Janaúba. Tive o privilégio em compor a Comissão Municipal de Geografia e Estatística do IBGE, a convite de Rogério, nas etapas de planejamento e execução do Censo Demográfico 2010 de Janaúba.
Entre um dado e outro, Rogério aumentava a sua vontade em contribuir pelo bem da comunidade. Conhecia muito a realidade do município e através do seu conhecimento era defensor de políticas públicas que favorecessem o povo mais simples e pobre. Fincou raízes em Janaúba e não quis sair do solo gorutubano.
Infelizmente, na tarde de hoje, 25 de julho, Rogério Rodrigues da Silva, o Rogério do IBGE, nos deixou eternamente.
O velório acontecerá na capela São João Batista, ao lado da funerária Carvalho e do cemitério da Saudade. Ainda não foram definidos o local e horário de sepultamento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

COLISÃO ENTRE ÔNIBUS E CARRO NA BR-122; HÁ ÓBITOS E VÍTIMAS FERIDAS: ENTRE CAPITÃO ENÉAS E A BR-251

GOVERNADOR ANUNCIOU NESTE SÁBADO A INCLUSÃO DO NORTE DE MINAS NA “ONDA ROXA”: AÇÃO CONTRA A COVID